Procedimentos técnicos do PoP-BA

Hide quoted text
PR-181 - Instalação e configuração de cliente TSM no Debian
Data Criação: 26/07/2012
Data Revisão: 15 Apr 2016

1. Objetivo

Instalar e configurar o cliente do tivoli versão 6.2 em um Debian GNU/Linux.

2. Aplicação

Cabê aos funcionários do PoP-BA a aplicação desse procedimento.

3. Definições

  • TSM: Tivoli Storage Manager

4. Descrição das etapas

Para configurar o cliente TSM é necessário instalar o pacote Debian feito para o tivoli, atualmente esse pacote encontra-se no mirror Debian da UFBA. Primeiramente antes de instalar é importante verificar a compatibilidade da versão do pacote com a estação Linux onde ele será instalado, deve-se consultar os responsáveis pelo pacote no suporte da UFBA.

Primeiramente deve-se configurar a source.list no servidor para usar o mirror Debian da UFBA, para isto execute o comando abaixo:

cat <<EOF >> /etc/apt/sources.list.d/ufba-custom.list
# mirror para configuracao do TSM
deb http://debian.ufba.br/custom ./
EOF

Deve-se adicionar o novo repositorio do etckeeper antes de instalar o tivoli

git add apt/sources.list.d/ufba-custom.list
git commit -m "Adicionado o repositorio da UFBA" --author="Fabio Costa <fabiocosta@pop-ba.rnp.br>"

Agora é necessário atualizar a base do APT e instalar o tivoli (ou para a versão 64-bits o tivoli64), basta usar os comandos abaixo:

aptitude update
aptitude install tivoli64

Como não foi adicionado a chave de segurança do mirror da UFBA a mensagem mostrada mais abaixo será gerada, basta digitar "Sim" (ou "Yes" caso o sistema esteja com idioma inglês):

AVISO: versões não confiáveis dos seguintes pacotes serão instaladas!

Pacotes não confiáveis podem comprometer a segurança de seu sistema.
Você deveria prosseguir com a instalação somente se estiver certo de
que isso é realmente o que você deseja fazer.

  tivoli 

Você deseja ignorar este aviso e continuar mesmo assim?
Para continuar, digite "Sim"; para abortar, digite "Não": Sim

Edite o arquivo dsm.sys com o comando abaixo:

vim /opt/tivoli/tsm/client/ba/bin/dsm.sys

Basta modificar os valores mostrados abaixo pelos dados do servidor (alguns opções extras podem estar contidas nesse arquivo, como criptografia, isso deve ser removido):

Servername                           IP_DO_SERVIDOR_TSM
COMMmethod                        TCPip
TCPPort                                 1500
TCPServeraddress                IP_DO_SERVIDOR_TSM
REVOKEREMOTEACCESS   ACCESS
PASSWORDACCESS            GENERATE
NODENAME                           NOME_DO_SERVIDOR_LOCAL
ErrorLogName                        "/var/log/tsm/dsmerror.log"
SchedLogName                      "/var/log/tsm/dsmsched.log"

Agora basta criar o diretório onde será armazenado o log.

mkdir /var/log/tsm

Com isso a configuração básica do servidor está pronta.

Configurações extras

Devido a alguns problemas ocorrido no TSM com caracteres especiais em nomes de arquivos, é necessário adicionar uma configuração nas variáveis de ambiente usadas na execução do tivoli. Para adicionar essa configuração extra basta aplicar o patch com os seguintes comandos (antes de aplicar o patch é necessário verificar se o mesmo já não foi aplicado na configuração padrão do pacote):

# vim  /etc/init.d/tivoli 

Adicione as linhas com o sinal (+) e remova a linha com sinal (-):

-DAEMON=/usr/sbin/dsmc # Introduce the server's location here
+DAEMON=/usr/bin/dsmc # Introduce the server's location here
 DAEMON_ARGS="schedule"             # Arguments to run the daemon with
 PIDFILE=/var/run/$NAME.pid
 SCRIPTNAME=/etc/init.d/$NAME
 
+# Set option of language for multicacter in system
+export LC_CTYPE="en_US"
+export LANG="en_US"
+
 # Exit if the package is not installed
 [ -x $DAEMON ] || exit 0

É necessário também adicionar o locale en_US, para isto selecione o locale en_US.UTF-8 no setup do comando abaixo (Observação: não selecione nenhum locale como default).

dpkg-reconfigure locales

Agora basta inicializar o deamon do tivoli com o comando abaixo:

invoke-rc.d tivoli start

Basta verificar se não houve nenhum problema na inicialização do deamon, as informações para essas constatação encontram-se no log em /var/log/tsm/dsmsched.log.

Por fim, para garantir que o tivoli irá reiniciar o deamon na inicialização do servidor, execute o comando abaixo:

update-rc.d tivoli defaults

  • defaults: É usado para fazer links do deamon em /etc/init.d/ para os runlevels 2345 (start) e para os runlevels 016 (stop).

Configuração do Arquivamento

Mensalmente é feito um backup completo do sistema, chamado de arquivamento. Para isso precisamos configurar um script que executa o arquivamento e notifica os administradores sobre o resultado dessa computação. Os passos para configurar o arquivo são os seguintes:

  • Criar um script em /usr/local/bin/backup_arq.sh, utilize o script em anexo como base.

wget --no-check-certificate https://www.pop-ba.rnp.br/pub/IntranetPOPBA/PR-181/backup_arq.sh -O /usr/local/bin/backup_arq.sh

  • Modifique a variável DIRETORIOS que contém os diretórios sobre backup naquele servidor (mais detalhes aqui).
  • Dar permissão de execução ao script:

chmod +x /usr/local/bin/backup_arq.sh

  • Adicionar uma entrada no Cron para automatizar a execução do script acima. Para isso execute o seguinte comando:
cat <<EOF >> /etc/cron.d/pop-backup
# configuracao de backup

# script de arquivamento
15 2  1 * *   root    /usr/local/bin/backup_arq.sh
EOF

  • Observação: Os dois primeiros campos da entrada do cron adicionada acima devem ser coerentes com o horário agendado do backup dos servidores.

Agora basta recarregar o cron.

service cron reload

Configurando script de monitoramento de backup

Os backups são realizados de maneira automática é para podermos monitorar a corretude da execução deste, é necessário adicionar um script criado pelo PoP-BA para verificação. Nesse caso, deve-se baixar a versão mais atual do script disponível no GIT do PoP-BA. Primeiramente é necessário acessar a pasta onde os script locais são colocados:

cd /usr/local/bin/

Depois baixe o script do GIT:

git clone https://nuvem.pop-ba.rnp.br/gitlab/pop-ba/scripts.git
cp scripts/tsmcheck.pl /usr/local/bin/
rm -rf /usr/local/bin/scripts

Agora é necessário criar o diretório e arquivo usado pelo script para manter arquivos de configuração do script, para isto execute os seguintes comandos:

mkdir /usr/local/lib/tsm_logcheck/
touch /usr/local/lib/tsm_logcheck/tsm_ignore_list

Também é necessário agendar a execução do script no Cron, basta adicionar as linhas abaixo no /etc/crontab:

cat >> /etc/cron.d/pop-backup <<EOF

# verifica execucao da rotina de backup do tsm
0 6   * * *       root     /usr/local/bin/tsmcheck.pl
EOF

Observação: As linhas mostradas acima estão agendando a execução do script todos os dias no horário de 6 horas da manhã, mas a depender do horário que ocorre o backup do servidor esses parâmetros podem ser modificados. Para saber como modificar o horário de um agendamento no Cron basta consultar a documentação do programa.

Agora basta recarregar o cron.

service cron reload

5. Documentos Relacionados